quinta-feira, 10 de maio de 2012

Memórias de 18 anos



Na semana passada, numa das aulas de Francês, estávamos a analisar a letra de uma canção que, de certa forma, tinha a ver com as eleições presidenciais francesas. Foi quando a nostalgia me atacou e senti um aperto no meu coração e respirei pesadamente. Nessa canção residiam personagens  das quais  bem me recordo e que guardo no meu coração.
Mickey, Minnie, Tarzan, Tio Patinhas são algumas das personagens que estão lá e são personagens com quem eu cresci e que ainda hoje me fazem sonhar, passados já tantos anos.
Foi com estas personagens e muitas mais que eu e a minha geração crescemos e  mesmo outras que vieram  antes e também depois de mim. Elas levaram-nos a ousar  sonhar bem alto. É esta a  magia que estas personagens têm. Elas fazem-nos acreditar que conseguimos tudo e nada é impossível quando queremos e lutamos por algo que é importante para nós.
Através dos seus filmes e canções, foram-nos passados importantíssimos princípios, valores e questões que só mais tarde consciencializamos e que ainda hoje guardamos e guardo com tanto carinho e ternura. São mensagens que ficam gravadas em nós como um substrato sólido que nos acompanha pela vida fora.
Há uns dias atrás, vi o filme “Hércules” e … lembrava-me das falas das personagens e das canções. Era um dos meus filmes favoritos quando era miúda! Passava o dia a vê-lo e, quando acabava, a minha mãe punha-o a rebobinar e eu… via mais uma vez…e mais outra vez.
Nos nossos dias, ainda sou capaz de vê-los sem me cansar, pois foi com eles que cresci e sonhei e que ainda hoje mantenho  viva em mim a criança que eu espero nunca deixar de ser. Essa é a parte de mim que nunca há de envelhecer, porque eu acredito que existe uma parte de nós que nunca vai crescer, por mais que avancemos na idade. Afinal de contas, a minha prima tem 20 anos e foi ver o “Toy Story 3” aos cinemas, a minha mãe ainda hoje se delicia ao ver os filmes da Disney e eu vou fazer 18 anos em Maio e continuo a ver estes filmes e estas personagens que, passados já tantos anos, ainda conseguem encantar-me.
Autora: Rita Costa nº22 11ªL3

Sem comentários:

Enviar um comentário